Sorriso

Dicas de Saúde

Você conhece seus dentes?

›› 06/07/2015 Morder, mastigar ou triturar. Cada grupo de dentes na boca tem forma e função bem definidas, fundamentais para a mastigação dos alimentos
Um adulto com uma dentição permanente completa (com os sisos) costuma ter na boca 32 dentes. Já as crianças (contando com todos os dentes de leite), normalmente, têm 20. Cada um deles tem um formato e uma função específica, e a falta de um pode comprometer práticas fundamentais, como a respiração e a mastigação. Mas, afinal, você sabe para que serve cada um dos seus dentes?
Antes de responder a essa pergunta é importante saber o nome dos dentes. “Numa boca adulta são 2 incisivos centrais, 2 incisivos laterais, 2 caninos, 4 pré-molares e 6 molares, isso em cada arco dentário (superior e inferior)”, diz Ana Paula Pasqualin Tokunaga, cirurgiã-dentista.

Os terceiros molares (os sisos)
Podem ou não fazer parte do conjunto de dentes da boca. “No adulto é relativamente comum que 1, 2, 3 ou até os 4 sisos não se formem, por exemplo. Já nas crianças, não há pré-molares nem terceiros molares, que são dentes apenas permanentes (nascem entre os 17 e 20 anos)”, explica Ana Paula.

Os incisivos 
Os incisivos são os oito dentes da frente (quatro em cima e quatro embaixo), ou seja, os mais visíveis. Por causa de sua localização na boca são os primeiros a entrarem em contato com os alimentos. “São dentes especializados em apreender a comida e cortá-la”, diz a especialista. Seu formato é quadrangular, achatado e possuem a extremidade em forma de lâmina, própria para que possam exercer sua função.

Os caninos 

Os caninos vêm logo após os incisivos (dois em cima e dois embaixo, um de cada lado) e têm um formato pontiagudo, se assemelhando a uma lança. Não à toa, eles são os dentes mais fortes da boca. “Por isso, sua especialidade é perfurar e rasgar os alimentos”, diz Ana Paula.

Os molares e pré-molares 

Os pré-molares e os molares são dentes mais redondos e achatados responsáveis por triturar e moer os alimentos já na fase final da mastigação. É nesse momento que a comida começa a ser preparada (em pequenos pedaços) para ser engolida.
Localizados depois dos caninos, no fundo da boca, eles se dispõem da seguinte quantidade. “Temos dois primeiros pré-molares e dois segundos pré-molares em cada arco, sendo oito no total. Já os molares podem ser 12, dois primeiros, dois segundos e dois terceiros (no caso de quem tem os sisos) em cada arco”, diz a especialista.

Conheça a anatomia da boca
A boca é formada pelos dentes, língua, gengiva, palato céu da boca , bochecha e lábios. Esse grupo é responsável pelo início da digestão. Os dentes cortam os alimentos em partes menores. A saliva lubrifica e dilui a comida, além de iniciar a digestão de carboidratos complexos. A língua é responsável por empurrar os alimentos para a faringe. É também na língua que o indivíduo sente o gosto dos alimentos, graças às papilas gustativas. A língua é revestida por um epitélio especializado contendo pequenos botões considerados receptores sensoriais de paladar, explica Maria Cristina Zindel Deboni, professora da Faculdade de Odontologia da USP. Em cada região da língua dorso e parte lateral estes botões formam conjuntos responsáveis pela sensação de diferentes paladares: amargo na porção posterior do dorso da língua, o doce na ponta da língua, e, nas laterais, o sabor salgado e azedo. Um adulto tem 32 dentes. A função dos quatros incisivos, que ficam na parte da frente da arcada, é cortar a comida. Por serem pontiagudos, os dois caninos servem para dilacerar e perfurar. Já os pré-molares molares cortam, esmagam e trituram o alimento. Mas nem todas as bocas comportam esse número de dentes e funções. Muitas vezes é preciso extrair um ou mais dentes para garantir que a arcada fique alinhada e nenhuma função seja prejudicada. Isso ocorre com frequência com o terceiro molar, conhecido como dente do siso ou, ainda, dente do juízo. Eles são os últimos a nascerem e, por isso, podem não encontrar espaço suficiente para se acomodar no arco dentário. Outras vezes, dependendo da estrutura óssea da mandíbula, podem se acomodar e integrar o arco mastigatório. Porém há os casos em que estão bem posicionados e podem ser mantidos na boca. O importante é que a pessoa consiga fazer a higienização adequada deste dente. Se o siso não for bem escovado, pode apresentar processos de cárie, infecção do canal, o que leva com frequência à extração, explica Delboni.

Vítimas da cárie 
Quando a assunto são as cáries, existem dois grupos de dente mais propícios a ela, os molares e os pré-molares. “Eles são dentes que possuem muitos sulcos (parte mais funda na superfície do dente, chamada também de labirinto) que, se não forem bem higienizados, podem acumular resíduos alimentares mais facilmente”, diz Ana Paula.
Também é muito comum a formação de cárie entre os dentes, quaisquer deles. “Por isso é essencial não apenas escovar, mas usar o fio dental corretamente e a cada escovação dentária”, alerta a especialista.
 
 
Fonte: Portal Terra

Gengivite em Idosos

Gengivite em Idosos

06/07/2015 - Um dos problemas mais comuns na odontologia, a gengivite é também a principal causa de perda de dentes em idosos.

Leia Mais
Cuidado com Dentes Sisos

Cuidado com Dentes Sisos

06/07/2015 - Dentes Sisos precisam de acompanhamento constante, alertam especialistas

Leia Mais
Clareamento Dental

Clareamento Dental

06/07/2015 - Clareamento dental caseiro funciona? E a técnica com casca de banana?

Leia Mais
ANS AgÊncia Nacional de Saúde Suplementar - Disque Ans: 0800 701 9656
4003-3940
Capitais e regiões metropolitanas

Beneficiários:

0800-8-MAPFRE–0800-8-627373

4003-8586
Capitais e regiões metropolitanas

Prestadores:

0800-8-ODONTO–0800-8-636686

SAC ASSOCIADO - 24 HORAS:

0800-883-3400
Sugestões, elogios, reclamações
e cancelamentos.

OUVIDORIA:

Saiba mais
 
Sorriso Operadora Odontológica Ltda.
R. Funchal, 513 - 9º and - Vila Olímpia
São Paulo - SP - 04551-060